Ministério confirma ‘Enem dos Concursos’ para 6.590 vagas federais em órgãos públicos

A realização do Concurso Nacional Unificado (CNU) desperta interesse de candidatos em busca de carreira no serviço público federal

O Concurso Nacional Unificado (CNU), também conhecido como “Enem dos Concursos”, tem despertado o interesse de muitos candidatos em busca de uma carreira em órgãos públicos federais. Nos últimos meses, essa possibilidade tem ganhado força e chamado a atenção não apenas dos concurseiros tradicionais, mas também de jovens que almejam estabilidade e crescimento profissional.

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos confirmou a realização do CNU, com o objetivo de preencher 6.590 vagas distribuídas em 20 órgãos federais. O nome do concurso faz referência ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), uma prova única que permite aos estudantes concorrer a vagas em diversas universidades públicas e privadas no país. Da mesma forma, o CNU propõe um exame único como requisito para ingresso nas carreiras públicas federais.

Ao se inscrever para o CNU, o candidato realizará uma prova que lhe dará o direito de participar de vários concursos, dependendo da pontuação obtida na avaliação. A intenção do governo federal é centralizar os processos seletivos dos concursos nacionais e agilizar as contratações.

Como funcionará o CNU?

É importante ressaltar que, nos primeiros dias do mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva revogou oito processos de privatização de empresas estatais brasileiras, incluindo a Petrobras e os Correios. Essa medida amplia as possibilidades para a realização de novos concursos e o ingresso em cargos públicos federais.

Até o momento, para concorrer a cargos federais, cada candidato precisava realizar uma prova para cada edital aberto. Com o CNU, o participante poderá concorrer às vagas abertas em diferentes órgãos utilizando a nota do exame unificado. Ao se inscrever, os interessados poderão escolher áreas de atuação disponíveis e definir suas preferências dentro da lista de vagas ou cargos, em ordem de prioridade.

A prova do CNU ocorrerá simultaneamente em 180 cidades de todas as regiões do país e será dividida em duas fases: a primeira objetiva, com conteúdo comum para todos os candidatos; e a segunda específica, avaliando conhecimentos exigidos pelas áreas escolhidas.

Calendário e informações adicionais

Para aqueles que se interessaram pelo CNU, é importante ficar atento ao calendário. O edital será publicado em 20 de dezembro de 2023, e a realização do concurso está prevista para ocorrer até março de 2024. O resultado final será divulgado até maio de 2024, e a posse dos novos servidores terá início a partir desse mês. Até o momento, os valores relacionados ao exame ainda não foram divulgados oficialmente.

Portanto, essa iniciativa do governo federal representa uma possibilidade concreta para aqueles que almejam uma carreira no serviço público federal, proporcionando um processo seletivo mais centralizado e simplificado com o uso do exame único do CNU.

Notícia: A realização do Concurso Nacional Unificado (CNU)
O que é? O CNU é um concurso nacional unificado para preenchimento de vagas em órgãos públicos federais.
Objetivo Preencher 6.590 vagas distribuídas em 20 órgãos federais.
Como funciona? Os candidatos realizam uma prova única que permite concorrer a vagas em diferentes órgãos federais.
Calendário Edital: 20 de dezembro de 2023
Realização do concurso: até março de 2024
Resultado final: até maio de 2024
Posse dos novos servidores: a partir de maio de 2024
Benefícios Centralização e simplificação dos processos seletivos, agilizando as contratações.

Com informações do site Agência Mural.

Katia Rangel Katia Rangel

erente de projetos do portal. Graduada em Letras, tem como missão cuidar da parte técnica do site e garantir que tudo esteja sempre funcionando perfeitamente. Graduada em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Katia Rangel é a gerente de projetos do portal Bienaldolivrojf.com.br.

Deixe um comentário