Romance distópico ambientado em João Pessoa é estreia de Ricardo Oliveira na literatura

No ano de 2023, surge um novo romance distópico intitulado “Verde gás”, escrito por Ricardo Oliveira. A história se passa em João Pessoa, capital da Paraíba, que foi devastada por um ataque de gás venenoso, deixando apenas um sobrevivente.

Esse protagonista decide enterrar os corpos de seus vizinhos mortos em um condomínio fechado e investigar suas vidas. O livro está prestes a iniciar uma campanha de financiamento coletivo no dia 12 de julho na plataforma Catarse.

O autor, Ricardo Oliveira, jornalista e produtor de conteúdo digital, traz para sua estreia no gênero literário fortes referências da cultura pop que fizeram parte de sua formação. Ao longo dos anos, ele produziu conteúdos sobre cinema, games, música e literatura em diversos canais online. Agora é a hora de combinar sua experiência com o desejo de contar histórias.

A inspiração para a trama distópica “Verde gás” surgiu em 2018 ao observar casas e prédios abandonados em João Pessoa. Ricardo percebeu a existência desses cenários pós-apocalípticos em meio à cidade e essa imagem ficou ainda mais intensa durante a pandemia.

O autor destaca também a tristeza ao ver prédios históricos no centro da cidade sendo deixados às ruínas. Além disso, a relação crescente entre evangélicos e política no Brasil contemporâneo foi uma faísca decisiva para o desenvolvimento da história. Ricardo considera importante discutir esse tema através da ficção e trazer perspectivas internas sobre a cultura evangélica, baseadas em sua própria experiência desde a infância.

Campanha de financiamento coletivo para “Verde gás”

A campanha de financiamento coletivo do livro “Verde gás” inicia em 12 de julho e segue até 26 de agosto. A editora responsável pela publicação, O Grifo, tem uma forte conexão com autores nordestinos, especialmente da Paraíba.

É importante alcançar o objetivo financeiro da campanha, não apenas para garantir a publicação do livro, mas também para demonstrar o potencial da obra à editora e possibilitar uma tiragem inicial maior.

O autor já possui outros trabalhos publicados digitalmente, como uma seleção de minicontos intitulada “Eu te filmei e isso não fez de mim um cineasta” em 2020 e o conto inspirado em videogames antigos “Mais uma ficha”, lançado na Amazon em junho. O romance “Verde gás” recebe elogios do autor Bruno Ribeiro (conhecido pelo livro “Porco de Raça”) e da autora Débora Ferraz (autora de “Enquanto Deus Não Está Olhando”), que destacam a abordagem do protagonista diante do fim do mundo e a política envolvida na história distópica.

Aqueles interessados podem obter mais informações sobre a editora O Grifo através do site www.ogrifo.com.br. As redes sociais do autor Ricardo Oliveira podem ser encontradas em https://linktr.ee/ricardoollliveira.

No geral, “Verde gás” promete ser um romance distópico empolgante que combina referências da cultura pop com questões políticas e sociais, ambientado em uma João Pessoa devastada pelo ataque de gás venenoso. A campanha de financiamento coletivo é uma oportunidade para os leitores adquirirem um exemplar antecipadamente e, assim, apoiar a obra desde o seu lançamento.

Notícia
No ano de 2023, surge um novo romance distópico intitulado “Verde gás”, escrito por Ricardo Oliveira. A história se passa em João Pessoa, capital da Paraíba, que foi devastada por um ataque de gás venenoso, deixando apenas um sobrevivente.
O protagonista decide enterrar os corpos de seus vizinhos mortos em um condomínio fechado e investigar suas vidas.
O livro está prestes a iniciar uma campanha de financiamento coletivo no dia 12 de julho na plataforma Catarse.
Ricardo Oliveira, jornalista e produtor de conteúdo digital, traz para sua estreia no gênero literário fortes referências da cultura pop que fizeram parte de sua formação.
Ao longo dos anos, ele produziu conteúdos sobre cinema, games, música e literatura em diversos canais online.
A inspiração para a trama distópica “Verde gás” surgiu em 2018 ao observar casas e prédios abandonados em João Pessoa.
O autor destaca a tristeza ao ver prédios históricos no centro da cidade sendo deixados às ruínas.
A relação crescente entre evangélicos e política no Brasil contemporâneo foi uma faísca decisiva para o desenvolvimento da história.
A campanha de financiamento coletivo do livro “Verde gás” inicia em 12 de julho e segue até 26 de agosto.
A editora responsável pela publicação, O Grifo, tem uma forte conexão com autores nordestinos, especialmente da Paraíba.
O autor já possui outros trabalhos publicados digitalmente, como uma seleção de minicontos intitulada “Eu te filmei e isso não fez de mim um cineasta” em 2020 e o conto inspirado em videogames antigos “Mais uma ficha”, lançado na Amazon em junho.
O romance “Verde gás” recebe elogios do autor Bruno Ribeiro e da autora Débora Ferraz, que destacam a abordagem do protagonista diante do fim do mundo e a política envolvida na história distópica.
Aqueles interessados podem obter mais informações sobre a editora O Grifo através do site www.ogrifo.com.br.
As redes sociais do autor Ricardo Oliveira podem ser encontradas em https://linktr.ee/ricardoollliveira.
No geral, “Verde gás” promete ser um romance distópico empolgante que combina referências da cultura pop com questões políticas e sociais, ambientado em uma João Pessoa devastada pelo ataque de gás venenoso.
A campanha de financiamento coletivo é uma oportunidade para os leitores adquirirem um exemplar antecipadamente e, assim, apoiar a obra desde o seu lançamento.

Com informações do site wscom.com.br

Katia Rangel Katia Rangel

erente de projetos do portal. Graduada em Letras, tem como missão cuidar da parte técnica do site e garantir que tudo esteja sempre funcionando perfeitamente. Graduada em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Katia Rangel é a gerente de projetos do portal Bienaldolivrojf.com.br.

Deixe um comentário